terça-feira, 30 de agosto de 2011

Foram férias senhor... foram férias....

Mas acabaram e o verão também está quase, aliás o tempo aqui pelo centro este ano tirando uma semana ou duas nem chegou bem e ser de verão, como hoje, cinzentão e com uns chuviscos á mistura.

Mas ainda bem que temos o sul, porque por lá esteve um tempinho maravilhoso, temperaturas a rondar os 30º e a da água quase sempre a 22º , um verdadeiro caldo se compararmos com a daqui da zona.

Umas férias muito relaxantes, com diversão q.b., consegui lêr um livrinho, daqueles bem levinhos, mesmo de verão, coisa não esperada, porque com o pequeno não há muito tempo livre para deitar na toalha...e para além disso a menina levou o computador, mas quando lá chegou é que deu conta que o cabo tinha ficado em casa....logo 15 dias purinhos, sem internet... o marido ainda quis comprar um, mas eu não deixei....ferias de tudo que é habitual até do amiguinho do dia a dia....

Fotografias muitas, já que a máquina me acompanha sempre

não vá a onda estar dois centimetros mais alta


 A praia estar mesmo deserta em pleno agosto

Ou com pouca gente ao contrário do que tanto se fala, será da crise ou tive sorte...
 A água estar tão transparente que até uma espécie de alga estranha se vê

ou a areia mais molhada do que no dia anterior ou ter havido um acesso de pedrinhas fora do normal
E se aparece o tubarão??!! mas este não era o martelo de que tanto se falou este verão...este foi tão namorado a uns ingleses, que lhe emprestaram sem perceberem patavina do que o meu menino dizia e se ele falava com eles :-), nada como a linguagem universal do sentimento :-)

 Para além da agitação da praia um relax na beira da piscina ao fim do dia também sabia bem
 Uns joguinhos e umas esculturas de areia sabem sempre bem aos pequenos, porque aos mais velhos puxa mais para a toalha, mas também faz parte...


 Das comidinhas não há fotografias, porque o geral foi peixinho, uns marisquitos, nada de novo, deixo só uma das tentações que impingem aos pequenos e que de vez em quando temos que cair, um preço aberrante, para um geladinho mixuruquinha e uns brinquedos ainda mais mixurucas, mas faz parte....

 

Esta torta de alfarroba e laranja, um verdadeiro manjar que comi num restaurante, simplesmente deliciosa e que o senhor fez o favor de não me desvendar nadinha do segredo, foi mesmo a unica que me fez tirar a máquina.



E como tinha mesmo em frente a casa uma alfarrobeira carregadinha, apanhei um saco delas, á espera de encontrar por aqui uma alma algarvia que me dê umas luzes, se dão para aproveitar para alguma coisa ou se é melhor dar ás ovelhas de um amigo


Fico é espera de alguma sugestão :-)

sábado, 13 de agosto de 2011

Finalmente férias...

Rumo ao sul.

Quando quase todo mundo já foi e voltou nós só agora vamos, nunca fui tão tarde de férias e nunca fui em agosto, vamos ver como corre, já que é neste mês que o país inteiro se muda para o sul e passam a andar satisfeitos nas filas de transito que abominam o ano inteiro, este ano por questões de colégio do menino, teve que ser..
Para tentar minimizar escolhi um apart-hotel que dá para ir a pé para a praia, para evitar ao máximo andar de carro e perder tempo desnecessáriamente, já que o objectivo é praia, piscina, sol e muita brincadeira, muito descanso, umas sestas e uns livrinhos, se o mais pequeno permitir.


Para minimizar o tempo na cozinha aproveitei para fazer uns cozinhados extra, um por dia, para congelar e levar já pronto em caixas de usar e deitar fora e na hora é só fazer algo para acompanhar, sim porque comer sempre em restaurante é coisa que para além de dispendiosa para duas semanas, não há estomago que aguente, nem paciencia que resista... e com crianças não dá, para além de se chatearem com a espera, ainda há os deprimentes menus infantis que apresentam nestas zonas, não que eu peça, porque o meu menino para além de gostar de quase tudo come o mesmo que nós, mas se vê escrito menu infantil é claro que quer e há fita e não é de todo o que mais interessa em férias stresses desses.

Estas são as minhas caixinhas, choquinhos estufados, carne picada que o menino adora e um franguinho caseiro estufado e desossado, coisas fáceis de fazer acompanhamento, falta ver o que a minha mãezinha aprontou, depois o resto será muito peixinho fresco grelhadinho que dá pouco trabalho também e claro umas saidas a restaurantes que mereçam a visita :-)

Por isso relax e ao ataque ao sul esperando que sejam umas ferias bem relaxantes, porque bem precisamos

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Sopa de tomate e iogurte

Mais uma sopa de inspiração grega, só para mim, porque os homens da casa dizem que tomate só na salada.

Eu adoro, desde a primeira vez que fui a França que fiquei fã do vicio deles de beberem sopa de tomate como quem bebe um sumo ou um café a meio de uma viagem de autocarro, aliás nos autocarros de turismo há máquinas que para além de café e chá tiram também a famosa sopa de tomate e eu adoro.

Esta é de inspiração grega, a receita transcrevo na integra, mas deixo as minhas alterações, umas por falta de ingredientes e outras por achar que ficaria melhor. A original não sei como fica, mas a minha ficou divina.

4 tomates grandes
2 colh de sopa de azeite
1 cebola picada grosseiramente
1 dente de alho picado
300 ml de caldo de legumes (usei de galinha)
2 tomates secos picados
1 colher de chá de tomilho picado na hora (usei mangericão)
1/2 colher de chá de canela em pó (não usei, fica para a próxima)
sal e pimenta
300 ml de iogurte grego.

Descasque e rale grosseiramente os tomates para uma tigela.

Aqueça o azeite numa caçarola e junte a cebola e o alho e deixe refogar durante 5 minutos.

Junte os tomates e deixe refogar mais 5 minutos.

Adicione o caldo, os tomates secos, o tomilho e a canela, eu usei mangericão em vez do tomilho, porque acho que mangericão é essencial na comida grega e principalmente que leve tomate, tempere com sal e pimenta, deixe levantar fervura e coza em lume muito brando durante 10 minutos.

A canela pura e simplesmente esqueci, mas se calhar foi o meu inconsciente, por achar que a canela iria manchar o sabor adorável do tomate.

Deixe arrefecer um pouco e reduza a sopa a puré.

Junte o iogurte grego e misture bem.

Se quiser servir a sopa bem quente, aqueça lentamente e não deixe ferver para o iogurte não talhar. Se preferir fria deixe arrefecer bem e leve ao frigorifico por 3 a 4 horas.

Eu comi morna e fria e adorei das duas maneiras.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Torta de chocolate a melhor do mundo

Esta é a minha opinião, cada um é livre de gostar do que gosta e se há o melhor bolo de chocolate do mundo porque não a melhor torta e esta sim uma verdadeira delicia, o outro para mim não faz justiça ao nome, demasiado enjoativo, demasiado doce e para além disso demasiado caro, esta torta para além de caseirinha e sem nada de artificial é uma maravilha para quem gosta de chocolate.

Uma torta simples na confecção e até a enrolar sai sempre bem, mesmo a mim que sou um desastre a enrolar tortas e uma excelente sugestão para aproveitar claras, que sempre sobram e acabamos por fazer sempre o mesmo com elas.
Excelente pela simplicidade para comemorar mais um dia especial, o dia em que há 21 anos atraz me casei.



10 claras
10 colheres de sopa de açúcar
200 gr de chocolate de culinária
Natas para quem quiser rechear.

Primeiro por o chocolate, que deve ser de boa qualidade, a derreter em banho maria, eu não gosto de derreter chocolate no microondas, por isso faço mesmo da forma tradicional.

Entretanto bater as claras em castelo muito bem, quando estiverem já bem firmes, juntar as colheres de açúcar uma a uma batendo sempre para formar um merengue que faça picos.

Juntar nas claras o chocolate aos poucos batendo sempre, quando estiver bem homogéneo, verter para um tabuleiro próprio para tortas, untado de manteiga e forrado de papel vegetal, também untado e polvilhado de farinha.

Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante 30 min, desenformar para cima de um pano, eu não polvilho com açúcar e se quiser rechear com natas batidas em chantilly deixar arrefecer, para não derreter as natas, se não quiser, enrolar logo, é o que eu faço, porque prefiro assim sem as natas, porque o interior já fica humido o suficiente.


A torta fica humida por dentro, com uma crostinha estaladiça e uma textura que se desfaz na boca, uma delicia, pode-se acompanhar também com uma bola de gelado a gosto ou até com uns moranguinhos.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Há sempre uma ideia mágica

Ideias é o que precisamos para variar e para salvar determinadas situações, eu de vez em quando compro aquelas pizzas para enganar tolos que vendem nos hipermercados, não sou apreciadora, porque as acho um triste remedeio, como dizem lá na minha terra, pobres na massa e no recheio, e concerteza cheias de aditivos e éééss, mas quando se chega tarde a casa e não se pensou em mais nada e não há nada descongelado, temos que recorrer a soluções rápidas e fáceis, por outro lado também não sou fanática de nada, se comer uma pizza destas, uma lata de atum ou um frasco de salsichas por mês não vou intoxicar ninguem cá em casa e a média não será muito mais que isso... 

Por isso há que inventar umas coisinhas para melhorar o aspecto e o sabor.

Esta fiz com uma base de pizza de fiambre e queijo da milanezza, que até tem uma massa fofinha o recheio é que é sempre pouco.


Mas se lhe juntarmos umas fatias de queijo Mozzarela fresco,

Umas rodelas fininhas de tomate fresco

Umas azeitonas descaroçadas e cortadas ás rodinhas

E umas folhinhas de manjericão só para dar um aroma melhor

Pois garanto que já ninguem se lembra que a base foi uma pizza mixuruquinha, como esta

Ficou bem saborosa e bonita, para variar basta inventar com o que se tiver na altura.